Diretoria executiva participa do 8º Fórum Anual de Governança e Gestão

Terminou nesta terça-feira, 26, a 8ª edição do Fórum Anual de Governança e Gestão, que aconteceu desde domingo, 24 e teve como temática principal ampliar o diálogo acerca da importância da Governança e o poder da conexão no âmbito corporativo. A Cocre marcou presença no evento promovido pela Fundação Dom Cabral em Nova Lima, Minas Gerais, representada por Nivaldo Camillo, CEO, Vieira Junior e Wagner Hennicka, heads de Recursos Humanos e Comercial, respectivamente.

Entre os temas expostos no evento, os participantes puderam conferir as percepções relacionados aos aspectos econômicos e geopolíticos nacional e internacional; o poder das redes de negócios para a competitividade empresarial; pesquisa de maturidade — excelência em Gestão e Governança; colaboração e Redes de Negócio; desafios da governança corporativa nas médias empresas; negócios com propósito; estruturação da Governança; e diversidade e inclusão, ministradas por especialistas da FDC, bem como executivos de outras instituições, convidados especialmente para a ocasião.

Já na abertura do fórum, os convidados conferiram uma palestra magna, proferida por Gustavo Werneck, CEO da Gerdau, que abordou sobre como obter performance excepcional de curto prazo para financiar a evolução da cultura, desenvolvendo mais felicidade, por meio do poder das conexões para estabelecer redes na geração de negócios.

“A participação deste fórum reforçou as percepções de que na Cocre, estamos em uma situação de vantagem em relação ao mercado no que diz respeito a promoção de bem-estar, felicidade e de construção de um ambiente mais harmônico. Esse é um dos nortes que tem nos guiado para assegurar que as pessoas consigam vivenciar e acreditar que estão na melhor cooperativa para se trabalhar no Brasil. Tenho certeza de que isso é o que garante cada vez mais longevidade e sustentabilidade para a cooperativa, resaaltou o CEO.

O head Vieira Junior, reforçou a importância da participação como uma forma de acessar as boas práticas que estão sendo implementadas e reforçar o propósito da cooperativa de valorizar as pessoas.

“Todas as informações e iniciativas que tivemos acesso durante o evento, confirmaram que ao investir e voltar a estratégia na valorização do indivíduo, promovendo a capacitação dos líderes na esfera da psicologia e da psicanálise, a Cocre torna-se pioneira e tem pavimentado um caminho seguro em relação ao mercado. Saúde mental tem sido uma busca continua e há anos temos vivido esse propósito. Em breve seremos a primeira instituição a ter 100% dos seus líderes com certificação em especialista de gente, pois acreditamos que não existe uma empresa melhor para se trabalhar, se não tiver uma liderança boa, humanizada. Isso é o que nos traz orgulho e nos motiva a manter esse objetivo sempre vivo”, analisou Vieira.

Para Hennicka, tão vital quanto a receptividade dos cooperados, a aceitação da comunidade na qual a instituição está inserida garante a longevidade de uma instituição.

“Só sobrarão ao final do século as empresas que forem legitimadas pela sociedade. No cooperativismo vivenciamos essa realidade por meio dos nossos princípios, em especial: o interesse pela comunidade, que ajuda a validar nossas entregas, a proposta de negócio, modelo de cultura, de atendimento. Ao longo da história da Cocre, principalmente, nos últimos anos, temos adotado ações para reforçar esse vínculo com a comunidade, com o olhar sempre voltado a implementar iniciativas que contribuam ativamente com o desenvolvimento socioeconômico das regiões em que estamos inseridos”, concluiu o head.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *